Fundos de Investimentos: o que são e como funcionam?

Um Fundo de Investimento, por definição, é um condomínio. Basicamente é um veículo de investimento em que vários investidores juntam seu capital para ser investido coletivamente no mercado financeiro e de capitais e conseguem ganhar benefícios como ganhos de escala, diversificação de risco e liquidez nas aplicações.

Isso, porque com 10 mil reais, por exemplo, talvez você não consiga investir em uma carteira tão diversificada quanto um fundo consegue ao somar o dinheiro de cada cotista.

Como funciona um fundo?

E aí como que funciona um fundo? Basicamente pelo sistema de cotas. Todo o patrimônio líquido do fundo é dividido por uma quantidade x de cotas para chegarmos no valor de cada cota e cada investidor é dono da quantidade de cotas proporcional ao capital que foi investido.

Para um fundo funcionar, ele precisa contratar alguns prestadores de serviços. 

Primeiro ele precisa contratar uma gestora de recursos, que vai ser responsável justamente por gerir o patrimônio dos cotistas, comprando e vendendo de acordo com a política de investimento estabelecida no regulamento do fundo.

É necessário contratar um administrador, que vai fazer toda a parte administrativa e legal do funcionamento do fundo. É ele que controla os prestadores de serviço e defende os interesses dos cotistas.

O custodiante é quem guarda os ativos do fundo e envia informações dos fundos para gestores e administradores.

O distribuidor é o responsável pela venda das cotas do fundo, podendo ser o próprio administrador ou terceiros contratados por ele.

Taxa de Administração e de Performance

Obviamente, sempre que contratamos prestadores de serviços, precisamos pagar por ele. Então os fundos cobram a famosa taxa de administração, que é um % do PL e serve para remunerar estes terceiros. É uma taxa expressa ao ano, mas deduzida diariamente e proporcionalmente ao valor anual.

A outra taxa muito conhecida é a taxa de performance. Sempre que o fundo superar um indicador de referência, indicando que o resultado foi bom, ele recebe este “bônus”. É uma forma de alinhar os interesses dos gestores e dos cotistas.

Investir em fundos de investimento ou diretamente nos títulos por conta própria?

Por que eu deveria investir em fundos de investimento? Por que eu não invisto direto em ações e tesouro direto e não pago todas essas taxas?

Claro que isso varia de pessoa para pessoa, de perfil para perfil. Existem pessoas que não entendem, não tem tempo ou simplesmente não querem tomar decisões de investimento por conta própria. Por isso, essas pessoas contratam terceiros (gestores) para fazer este trabalho para elas. E aí o trabalho que elas terão é apenas escolher gestores de confiança e que estejam alinhados com a filosofia de investimento delas.

Sem contar todos aqueles benefícios que comentei no início também, que são os ganhos de escala, diversificação e liquidez.

Existem VÁRIOS tipos diferentes de fundos de investimento, com estratégias de investimentos diferentes. 

Existem fundos de ação, fundos de renda fixa, fundos multimercado, fundos cambiais, fundos passivos e por aí vai. 

Meu nome é Henrique Stuart, eu vou ficando por aqui.

Até a próxima!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s